close

Formulário de Contato

Se tens dúvidas ou precisas de esclarecimentos em relação aos nossos serviços, entra em contato conosco pelo formulário ou através de telefone.

Boletim Informativo

Categoria: Repteis

Otite em Répteis

A deteção de uma otite em algumas espécies de répteis é por vezes complicada, pois estes animais não possuem ouvido externo (excepto os geckos e os crocodilos) e, como tal, não é perceptível a existência de um aparelho auditivo nestes animais.

Além disso, nos lagartos a membrana timpânica é superficial e, nas tartarugas, chega mesmo a estar fundida com a pele envolvente, o que dificulta a sua visualização. A otite é uma patologia rara em serpentes, mas ocorre com alguma frequência em lagartos e é muito frequente em tartarugas. Nestas, acontece porque têm uma cavidade timpânica relativamente grande, que se estende caudalmente e termina num saco cego. As otites resultam da infeção do ouvido médio, por vezes, até à trompa de Eustáquio e caracterizam-se pela formação de um abcesso com contéudo caseoso sólido, que se manifesta pelo inchaço e aumento da membrana timpânica, localizada lateralmente na cabeça. Normalmente é bilateral e desigual, com aspecto amarelado. Os factores predisponentes a otites são variados, sendo os principais: - fraca higiene ambiental, principalmente da água; - condições ambientais inadequadas (temperatura baixa); - doenças nutricionais (hipovitaminose A, devido a uma má dieta); - exposição a agentes químicos; - trauma; Quando surge uma otite, é importante recorrer a um médico veterinário especializado que saiba identificar a sua causa e corrigi-la. Além disso, é fundamental o tratamento desta patologia, pois pode disseminar-se e conduzir a uma septicémia.



Criado por Rafael Cardoso em 2014-07-26 10:48:06
Ultima atualizacao em 2014-07-31


<< Regressar a página anterior